Amora e a Festa das Comunidades Migrantes

Foto: Jossama, Fotografia e Vídeo http://www.pai.pt/jossama-fotografia-e-video-lda-amora-2845-444/

Cada ano o mês de Junho é caracterizado por um espírito particular: Bandeiras a desfraldar, grupos étnicos a se procurarem reciprocamente, busca de uma mentalização comum por parte de todos, grupos tão diferentes, que se preparam e que querem ostentar um pouco das tradições do seu País. É uma característica da Paróquia de Amora desde uns anos. É a Festa das Comunidades Migrantes. E tudo vai acontecer sob o olhar do Santo dos Migrantes: o Beato João Batista Scalabrini.

A Paróquia sempre lidera esta data. Cabo-verdianos, São-Tomense, Guineenses, Goeses, Brasileiros, Angolanos, Moçambicanos, Timorenses, Venezuelanos etc. encontram-se e convivem. Numa Reunião de todos os principais representantes dos Grupos de Migrantes, sobretudo das antigas colónias, programa-se a Festa: três momentos, igualmente importantes.

  • A grande Celebração da Missa para todos na Igreja do Santo dos Migrantes: o Beato Scalabrini, com sinais peculiares de participação litúrgica, pois a Liturgia é também a celebração da Vida.
  • Um segundo momento: o Almoço juntos no Salão Paroquial, podendo escolher e apreciar os diversos pratos típicos de cada País. Sem competições culinárias, mas com grande habilidade de preparação, cada um pode escolher. A Cultura de cada País passa também através da mesa.
  • Um terceiro momento: um grande Convívio Cultural, com a apresentação de danças, cantos, histórias e tradições de cada País. Conhecer e valorizar uma outra cultura é sempre um grande enriquecimento para todos.

Também neste ano o Domingo 7 de Junho foi celebrado com grande participação, deixando em todos um bom bocado de saudade e de esperança. Tudo foi realizado a contento de todos. O sorriso no rosto das pessoas, a presença de tantas crianças de diferentes cores, a grande admiração de uns pelos outros, a alegria e a confraternização, a comunhão na diversidade foram as marcas deste grande encontro festivo. O grande inspirador deste modo de fazer festa é o Beato Scalabrini, a quem é dedicada a nova Igreja e onde todos encontram, directa ou indirectamente, o novo espírito, que anima a todos. Amora: Paróquia pluricultural e “Comunidade de Comunidades”, de tantas Comunidades Migrantes. Louvores a Deus.

Pe. Pio Fantinato

7 de Junho de 2015, Dia de Scalabrini e das Comunidades Migrantes

 

Leave a Comment