Finalmente concluído e inaugurado conjunto arquitetónico que inclui nova igreja da Amora

No passado dia 1 de Junho foi solene e definitivamente inaugurado o conjunto arquitectónico composto pela igreja e vários equipamentos dedicada ao Beatro João Batista Scalabrini, na Amora Nesta mesma data, celebra-se a memória do Beato João Scalabrini, bispo italiano que se dedicou particularmente à pastoral dos migrantes. Foi também o dia escolhido para reunir as diferentes comunidades nacionais de que se compõe a população da paróquia da Amora.

A primeira pedra deste conjunto arquitectónico foi lançada a 6 de Março de 2005. A igreja foi benzida e dedicada a 24 de Junho de 2007 por Dom Gilberto dos Reis.

O seu padroeiro é o Beato João Baptista Scalabrini, Bispo e Fundador dos Missionários e Missionárias de São Carlos (Scalabrinianos), presentes desde 1971 na Paróquia de Amora, dedicados aos migrantes.

O projecto foi realizado pelo Arquitecto João Paixão Salvado. Inclui Igreja, Residência Paroquial, Centro Comunitário com cartório paroquial, salas de catequese, salão polivalente, sede dos Escuteiros e da Conferência de São Vicente.

Em representação de D. Gilberto, presidiu à celebração o Vigário Geral, Padre José Lobato. Um número imenso de católicos encheu por completo o amplo templo. Vários convidados, entre eles, autarcas e responsáveis pela construção, nomeadamente o arquitecto, tomaram parte na celebração e na bênção do novo edifício.

Os Presidentes da Junta de Freguesia da Amora e da Câmara Municipal do Seixal sublinharam, após a bênção, a importância daquela igreja e dos equipamentos sociais agora inaugurados para a população local. O Pároco, Padre Pedro Granzotto, resumiu a história daquela obra marcada pelo sonho sempre mais forte do que as muitas dificuldades que foram surgindo, alegrando-se com a conclusão final do projecto, se bem que ainda haja dívidas por satisfazer. O Vigário Geral apresentou os parabéns às autarcas presentes, porquanto a obra concluída serve de maneira magnífica a população da Amora que eles representam. Sublinhou a coragem, a determinação, a audácia e a alegria com que o Padre Pedro meteu ombros a esta obra, revelando-se um verdadeiro discípulo do Beato João Batista Scalabrini.

Seguiu-se um almoço, em que foram servidas muitas das iguarias dos vários países de origem de muitos dos paroquianos da Amora, e uma tarde de convívio com cantares e danças de vários quadrantes desta comunidade multicultural.

 

Leave a Comment