Beato João Baptista Scalabrini

O amor é sempre jovem. (Beato Scalabrini)

O Bispo D. João B. Scalabrini é o Padroeiro da nova Igreja Paroquial de Amora.

É o fundados dos Missionários e Missionárias Scalabrinianos que têm como carisma específico o de acompanhar os migrantes e sensibilizar a igreja local sobre a necessidade do acolhimento.

De facto, o Bispo Scalabrini viu nas migrações um sinal dos tempos para uma nova evangelização. Estudou as suas dimensões e as consequências dramáticas e denunciou com força os perigos: a exploração, a laceração das famílias, o abandono da prática religiosa, a perda da própria dignidade humana e identidade cultural.

Mas, como homem de fé, viu nas migrações algo de positivo: o projecto de Deus de reunir todos os povos da terra na mesma fé, à volta de Jesus Cristo. Desafiou a Igreja a abrir um novo horizonte missionário: os migrantes que arriscam perder a fé.

Seminarista, Sacerdote e Bispo

Nasceu em Fino Mornasco (Itália), em 8 de Julho de 1839. Recebeu em sua família uma sólida educação cristã. Em Outubro de 1857, aos 18 anos de idade, entrou no seminário da sua Diocese e foi ordenado sacerdote em 30 de Maio de 1863, aos 24 anos de idade. Foi professor e vice-reitor e, depois, reitor do Seminário de Como. De 1870 à 1875 foi pároco de S. Bartolomeu, em Como. Pio IX, em 1876 nomeou-o bispo da diocese de Piacenza, com apenas 36 anos de idade.

Pastor e homem de grande caridade

Governou com sabedoria esta diocese durante trinta anos. Visitou cinco vezes as 365 paróquias da sua diocese. Pela sua caridade apostólica conquistou bem cedo o coração do seu povo. Homem de grande caridade, fundou instituições para a tutela dos operários e dos mais pobres. Nos anos 1879-80 privou-se de tudo para distribuir 3000 refeições por dia, durante uma tremenda carestia.

Deu uma particular atenção à educação cristã da juventude. Convocou o primeiro Congresso de Catequese e fundou uma revista para a formação cristã das crianças e dos catequistas. Com a sua acção foi o mais concreto artífice do renovamento da catequese no século XIX. Foi chamado por Pio XI “Apóstolo do Catecismo”

Durante as visitas pastorais, apercebeu-se de que milhares de pessoas emigravam atraídos por promessas fáceis, sem qualquer tutela governamental, expostos a todo o género de exploração e, sobretudo, sem nenhuma assistência religiosa.

Fundador dos Missionários e Missionárias de São Carlos (Scalabrinianos)

Por isso, em 1887 fundou a Congregação dos Missionários de São Carlos (Scalabrinianos) e mais tarde, em 1895, com a ajuda do Pe. José Marchetti e Irmã Assunta, as Irmãs Missionarias de São Carlos. Em 1889 fundou a “Sociedade São Rafael”, uma associação laical para proteger os migrantes dos exploradores.

Apóstolo dos Migrantes

Em 1901 foi aos EUA e em 1904 ao Brasil e Argentina para visitar os migrantes e as missões: duas viagens de actividade intensa. A última viagem comprometeu-lhe seriamente a saúde. Morreu santamente na madrugada de 1 de Junho de 1905. Pio XII deu-lhe o cognome de “Apóstolo dos Migrantes” Foi proclamado bem-aventurado por João Paulo II, no dia de 9 de Novembro de 1997 e apresentado como modelo e exemplo de vida cristã para toda a Igreja.

Leave a Comment